Páginas

sábado, 15 de outubro de 2011

Amélia

- Amélia! Oi, Amélia! – “Jesus, Maria e José, quem é essa louca me abraçando?”


- Mas eu não...

- Eu sei Amélia, você não está me reconhecendo né?! Deve ser o silicone e o botox. Sou eu, a Ana. – “A tá, a Ana. Não sei quem é ela e eu não ou a Amélia.”

- Desculpa, mas eu não...

- Ai querida, você tá tão abatidinha, tem que tomar umas vitaminas, espera ai que eu já te dou o telefone de um dos meus médicos! Mas pensando bem você sempre foi assim né, palidazinha, sem gracinha. Eu lembro que você era apaixonada pelo Rodolfo, aquele partidão!, e ele nem te dava bola né. – “O que é isso, essa mulher tá acabando com a Amélia (ou comigo?). Coitada da Amélia. Amélia e Rodolfo, até que combinava. Dor de cabeça, acho que eu devia ter tomado um daqueles comprimidos antes de sair de casa”

- Eu to bem, to tomando umas vitaminas, já fui ao nutricionista, ginecologista e todos os istas. – “Que bom, quando eu preciso de uma das minhas respostas cínicas pra defender a Amélia eu não encontro.”

- Sério querida! Ginecologista? Eu vi que a barriguinha estava saliente, mas fiquei com vergonha de perguntar! Quantos meses já? Sabe se é menina ou menino? – “Não querida, essa barriguinha ai é pela falta de academia mesmo. Não posso dizer isso, ia terminar com a Amélia. Eu devia ter tomado dois comprimidos.”

- Quatro meses, ainda não deu pra ver o sexo do bebê, ou melhor, dos bebês: são gêmeos. Mas eu e o Rodolfo já estamos escolhendo os nomes. – “Pronto. Agora a Amélia vai ter um bebê, não, dois e com o Rodolfo ainda! Porque eu sai de casa hoje?”

- Nossa! Você e o Rodolfo? Ai querida que sorte! Eu sempre achei ele um gostoso, e pra sair dois assim ele deve ser bom no que faz né?! – “Agora virou baixaria, não vou contar coisas particulares da Amélia pra essa invejosa.”

- Tenho que ir embora, o Rodolfo tá me esperando e vai ficar preocupado se eu me atrasar muito. Foi bom te ver de novo – “Isso, deixa ela com os pensamentos voando e imaginando se o Rodolfo é bom de cama”

- Ok, querida, foi muito bom te ver, sorte viu. – “Mais dois beijinhos e um abraço. Ei! Não aperta tanto o abraço, vai esmagar os bebês”

“Isso, vai embora Ana. Que sortuda essa Amélia: casada com o Rodolfo, dois bebês a caminho. E eu aqui, solteira, abatidinha e com uma barriguinha saliente. É, acho que vou pra casa tomar o vidrinho todo de comprimidos.”

4 comentários:

Pérola Albuquerque disse...

Seus textos são tão lindos, você tem talento.. assim você vai longe, certeza. Parabéns pelo blog, beijos.
www.primeirapessoa-dosingular.blogspot.com

Zinhα disse...

Sensacional!
Vi o link no blog da comunidade do Blorkutando.
Que gênero seria esse, uma crônica?

Juliana disse...

Adorei o texto! E afinal cada um tem o que merece!Hahaha

Beijos

Yaas disse...

Mas que bem de vida essa Amélia! Sorte a dela não viver esbarrando com essa chata da Ana! haha Adorei.