Páginas

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Vértices de um triângulo

Faz tempo que não te escrevo, mas hoje mais do que nunca precisava de você. Precisava do teu colo, teus conselhos, porque já não sei o que fazer. Por isso decidi colocar no papel as palavras que não posso te dizer pessoalmente, essas que estão me incomodando tanto.

Lembra que sempre ríamos dos filmes de romance? Daqueles triângulos amorosos sem sentido, onde para nós, meras expectadoras, era tão facil decidir qual dos garotos era o melhor? Pois é, na vida real as coisas não são tão engraçadas e tão fáceis assim.

Sei que o primeiro conselho que você me daria seria analizar as características de cada um e então ver com qual me identifico mais, mas é justamente aí que está meu problema. Foi o jeito diferente, cada mínimo detalhezinho de cada personalidade que me encantou.

Adoro o jeito timido de um, de não saber o que fazer quando me tem, e adoro o jeito desencanado do outro de saber exatamente o que tem que fazer pra me ganhar. Um pula e canta alto comigo pra todo mundo ouvir, o outro toca no violão e canta baixinho só pra mim. Um me passa a segurança que eu tanto procurei, o outro me dá liberdade e me faz sentir viva. Me perco nos mistérios dos olhos escuros de um, e me afogo na tranquilidade dos olhos claros do outro. Ambos tem aquele sorriso que me faz pensar que a vida pode ser melhor, no abraço de ambos eu encontro meu lugar.

Li uma vez uma frase do Johnny Depp que era mais ou menos assim: "se você acha que ama duas pessoas ao mesmo tempo, escolha a segunda. Porque se você realmente amasse a primeira, não teria uma segunda opção". Faz todo sentido não faz? Mas eu não sei quem entrou primeiro na minha vida, cada um foi conquistando um pedacinho de mim, e estao os dois tão enrolados aqui dentro que eu já não sei mais como tirar um deles do meu coração e do meu pensamento.

Os dois sabem o que eu sinto, e por isso ontem um deles disse que não queria me obrigar a escolher, mas que não conseguia mais continuar assim, não queria ser apenas um vértice desse meu triângulo amoroso.

Há tempo sei que não é justo com nenhum dos dois, mas vim adiando essa decisão porque sei que não há como sair dessa situação sem feridos. Vou acabar machucando um deles, ou ambos, e a mim, porque sei que não há nenhuma maneira de sair ilesa dessa história.

Meu senso lógico - sim, você sempre reclamou que eu sempre fui lógica de mais - antes funcionava, mas agora não consigo mais pensar racionalmente, essa confusão de sentimentos não deixa espaço para a razão.

Não espero que você me dê a resposta ou uma solução simples, mas precisava te escrever.


Sinto sua falta



T.

5 comentários:

Caroline disse...

Vc escreve muito bem, adorei passar por aqui!!! Lindo blog!!!
Bom FDS
Bjuus

Vanessa disse...

Parabéns, terceiro lugar no blorkutando. ;)
Lendo estes textos de triângulos amorosos, chega a ser triste, imagina vc em uma situação dessas?
Chega a ser triste, é e.
Gostei da frase Johnny Depp. ^^

Karine Brandt disse...

Não tenha medo de escolher, não é fácil, mas quem disse que a vida seria fácil? Não deixem que escolham por ti, e muito menos não deixe de decidir, a vida é feita de escolhas, não se preocupe se vai escolher o certo ou o que pode durar mais, escolhe quem você se sente mais feliz ao lado, aquele único, com certeza no final você saberá a resposta.

boa sorte :)

Ana Lu disse...

Lindo o texto, Tay! E eu amei a frase do Johny Deep, apesar de ser obrrigada a discordar, porque só quando ficamos terminantemente em dúvida entre 2 pessoas é que sabemos que as coisas não funcionam bem assim né.. hahaha.
Beijos!

Georgia Soares disse...

Fofo. Johnny Depp tem (quase) razao.