Páginas

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Apenas três palavras

Era Reveillon, todos com suas melhores roupas brancas, trocando desejos de felicidade, amor e paz em meio a abraços e sorrisos. Depois de muito procurar, ele a encontrou sozinha em um canto qualquer do jardim chorando. Ponderou se era certo incomodá-la nesse momento tão seu, mas era tarde para ir embora, ela o havia visto.
- Divertida a festa né?
- Não tanto assim, faltava alguém – ele repondeu calmamente.
Ela tenta em vão secar as lágrimas que estragam a maquiagem antes perfeita. Porque ele apareceu justo agora? Aquele garoto misterioso e cafajeste tinha algo que a hipnotizava,algo que a fazia amá-lo e odiá-lo quase com a mesma intensidade. Eles nunca poderiam ficar juntos, já haviam tentado, mas ele fora incapaz de demonstrar seus sentimentos mesmo depois de vê-la se humilhando dizendo que o amava e esperando as mesmas palavras em troca.
- O Chad vai embora amanhã, nós terminamos tudo. – Ele a segura pelas mãos tentando acalmar as lágrimas que agora parecem intermináveis. Como ele é tolo, não sabe que as lágrimas nunca foram pelo Chad. São ciúme por vê-lo com outra garota, a raiva por não conseguir esquecê-lo, são pura impotência por não poder fazer nada que mude essa situação.
- Ele não te merecia, nunca mereceu – ele agora sabia disso, ninguém seria bom o suficiente para ela, ninguém além dele. Apenas ele podia compreender as confusões e momentos de carência dela, o orgulho e o instinto de querer ser sempre a mais forte. Já a perdera uma vez, não cometeria o mesmo erro.
- Eu... eu preciso te dizer... – Ele se perdia novamente nas palavras, precisava terminar aquela frase, precisava conquistar de novo a garota que agora ele segurava firmemente as mãos. – Eu... eu... – O mundo parecia ter parado, os dois imóveis, o olhar dela fixo no dele, esperando algo mais.
- Eu te amo.
Era tudo que ela mais quis escutar, uma voz dentro dela dizia para ir embora, deixá-lo ali, humilhado como ela um dia foi, mas ela não era forte o suficiente para isso. Não havia um príncipe em um cavalo branco como ela um dia havia sonhado, apenas um garoto que a completava em todos os defeitos e qualidades. Tudo o que ela mais desejava estava agora ali, na sua frente.
- Eu também te amo.
O coração dele volta a bater num compasso mais calmo. Ele a puxa calmamente mais para perto de si e as bocas se encontram, num beijo tão esperado.
A sua garota dos cabelos castanhos e sorriso lindo está agora em seus braços, e não vai mais sair.

4 comentários:

Ágatha Alves disse...

Ai que lindo, sabe pela foto e alguns trechos lembrei mesmo do Gossip e eu chorei com essa cena que o chuck n consegue dizer te amo e ela vai embora com o lord.
Eu acho tão lindo historias assim, morro de vontade de vivenciar algo parecido, mas tnho uma sorte no amor inacreditavel.

beijos

Tay disse...

Lindo texto!
Por isso mesmo que eu nunca sonhei com príncipes encantados, os garotos são simples demais para isso... o bom deles é justamente o fato de serem normais, com defeitos e qualidades, como a gente!

Beijos!
Boa sorte!

cecilia disse...

Belo texto.Amei.
Foi emocionante ler hehehe
É principes acho que não existem mesmo,é melhor ter alguém com defeitos heeheh.
Beijo

Aquela tal de brito disse...

aahhh que lindo *-*
apenas tres palavras com tamanha sentimento .
=*