Páginas

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Decadência

A fumaça do cigarro colore de cinza o ambiente já triste, enquanto ela continua imóvel no chão daquele imundo banheiro. Maquiagem borrada, o cabelo já despenteado. Não lembra como chegou ali, naquele lugarzinho fétido. Não lembra nem ao certo quanto tempo já se passou. Lembra apenas que esse é seu ultimo cigarro – foram seis ou sete ao todo? – e do calor das lágrimas que antes escorriam por seu rosto. Ela levanta, tenta arrumar em vão o vestido amarrotado. Não reconhece a garota do espelho, mas vê nos olhos dela um calor que arde e que só quem cai o mais baixo possível conhece. Ele foi embora, não olhou pra trás, destruiu tudo a sua volta e dentro dela. As coisas mudaram, e isso não há como remediar. Mas ela vai continuar, vai fazer todos pagarem. Não importa quanto tempo demore, ela quer vingança, afinal, pra quem já está no chão, faz diferença descer um pouco mais?

3 comentários:

Ágatha Alves disse...

O que um homem é capaz de fazer com uma mulher, faz apaixonar e depopis simplesmente eh capaz de ser covarde e vai embora, nos deixa triste e sem rumo...
Vingança faz parte, mesmo que não é plena a ao menos acalma ..

beijos

Juju disse...

Ah...a doce vingança, ela envenena, mas também acalma a alma.

Beijujubas

Aquela tal de brito disse...

uauuuuuuu
pura decadencia mesmo
nossa amei a parte lá no finalzinho quando vc escreveu: "ela quer vingança, afinal, pra quem já está no chão, faz diferença descer um pouco mais? " sinceramente nao sei responder, mas se fosse eu, acho que nao faria diferença.
bjus;*