Páginas

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Desabafo

Depois de tudo que eu ouvi você vem falar comigo como se nada acontecesse. Eu sei que você não gosta de mim. Não precisa mais fingir. A desculpa dita no fim do ano não valeu nada, ainda dói lembrar tudo o que você falou pelas minhas costas. Eu fico me exibindo? Eu levo corte sempre e não me dou conta? Sou criança? Desculpa, mas acho que você sempre falou de você mesma. As coisas ditas sobre mim não machucaram tanto como as outras. Ninguém fala da minha família ok. Isso eu não esqueço. Guardar rancor é ruim, eu sei. Já senti muita raiva de você. Agora não sinto mais. Quase sinto pena. Sim, pena. Quase que voltei a falar com você. Mas não consigo ser cínica como você foi o tempo todo. Não consigo mais olhar para você e sorrir fingindo uma amizade que já não existe. Eu não vou brigar, sabe que eu não sou disso. Nunca cheguei a esse nível. Mas não venha esperar de mim aquela amiga que faria tudo por você e que você simplesmente dispensou. Só lamento por todos os segredos que lhe confiei, por todo o tempo que fui cega o bastante para acreditar que poderia te chamar de amiga. Espero que você cresça de uma vez por todas, pois essas atitudes que você acha tão adultas não passam de fofoquinhas infantis. Não te desejo nada de mal nesse dia, na verdade desejo que você seja feliz, mas por favor, não tenta mais resgatar uma coisa que você mesmo quebrou, porque o tempo não concerta tudo.

Um comentário:

Aquela tal de brito disse...

aiiiiiiiii menina odeio gente assim, vive nos criticando pior por tras e depois se finge de amiga.
pessoas falsas assim prefiro muito distancia e meu bem deixe ela falar porque por mais que ela fale, sendo falsa desse jeito vai voltar tudo pra ela.
beeeijos;*